Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

Movimento de Mulheres Camponesas é homenageado pela Câmara de Vereadores

Publicado em 01/10/2018 às 10:27 - Atualizado em 02/10/2018 às 00:21

Quarenta e cinco pessoas que foram essenciais para o sucesso do MMC foram homenageadas pela Câmara
Créditos: Foto e Filmagem Real Baixar Imagem

A luta das mulheres pelos seus direitos é algo histórico e cada vez mais presente em nossa sociedade. Um dos maiores movimentos brasileiros, o Movimento de Mulheres Camponesas, alcançou inúmeras conquistas para as brasileiras, como, por exemplo, benefícios da previdência social, direito de sindicalização e salário maternidade. O movimento, que teve início em Nova Itaberaba, ainda quando era Distrito de Chapecó, ajudou a melhorar a qualidade e expectativa de vida das mulheres de todo o país.

Ciente da importância que o movimento teve, e ainda tem, para as mulheres de todo o país, a Câmara de Vereadores homenageou, em Sessão Solene, quarenta e cinco pessoas que foram essenciais para que tudo isso acontecesse. A sessão, realizada no Centro de Convivência dos Idosos de Nova Itaberaba, fez parte da programação que comemorou o 27º aniversário do município e contou com a participação de centenas de pessoas. Essa foi a primeira homenagem recebida pelo grupo em sua cidade de origem.

A escolha do tema para ser homenageado foi aprovado por unanimidade pelos vereadores. “Sem essas pessoas que homenageamos, o movimento jamais teria acontecido. Então todos os vereadores entraram em acordo de que seria justa a homenagem para o Movimento de Mulheres Camponesas”, explicou o presidente Paulinho Ilha da Silva. Paulinho destacou também a importância das conquistas que foram alcançadas ao longo desses 35 anos do Movimento. “A mulher agricultora vive, em média, sete anos a menos que as demais mulheres. A aposentadoria aos 55 anos é um dos maiores feitos deste movimento. Assim como o direito ao Bloco de Produtor Rural, Auxílio Maternidade e Auxílio Doença, e tantos outros que só existem hoje por conta da luta desses guerreiros que foram homenageados por nós”, completou.

O Movimento, que iniciou em 1983, teve como uma das principais lideranças a agricultora Clementina Lourdes Dalchiavon. Clementina, que nasceu em Nova Itaberaba e hoje reside em Chapecó, se emocionou com a homenagem. “Não tem preço tudo o que vimos, ouvimos e recebemos nessa homenagem. Deu para perceber que tudo foi preparado com muito amor, carinho e sabedoria. Faltam palavras para expressar a alegria que sentimos. Estamos muito gratas pela iniciativa da Câmara de Vereadores, nunca iremos esquecer tudo o que foi feito por nós”, destacou Clementina.

A Sessão Solene marcou também diversos reencontros. “Tivemos a oportunidade de encontrar pessoas que há tempos não víamos. Depois que o Movimento ganhou forças, algumas pessoas seguiram outros caminhos, e acabamos perdendo contato. Foi ótimo nos reencontrarmos, ainda mais em uma ocasião como essa”, completou a homenageada. 

O presidente da Câmara destacou também que o Movimento, que completou 35 anos em 2018, precisa ter continuidade. “O MMC não pode acabar. Conquistou muitas coisas, mas tem muito mais a conquistar ainda. Hoje, o nome de Nova Itaberaba é lembrado sempre que se fala em Movimento de Mulheres Camponesas, e isso tem que continuar”, completou.

Confira abaixo todas as fotos do evento.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar